Por que os ovos não nascem na chocadeira? Entenda os principais problemas de incubação e suas causas

Após mais de quatro anos tendo contato direto com muitos criadores, observei alguns problemas que são comuns e recorrentes na maioria das criações de galinhas. Grande parte desses impasses está relacionado a problemas de manejo, ou seja, ações que nós deixamos de fazer corretamente. Um dos maiores limitantes para uma criação de galinhas alcançar o “sucesso” é garantir que conseguiremos com êxito o processo da transformação do ovo em pintinho.

Principais problemas de eclosão na chocadeira

No inicio do Rancho LW sofremos muito com a incubadora, sem entender o motivo. A angústia durou longos meses até entender onde eu estava errando, para aí mudar o manejo, resolver a situação e dar prosseguimento a minha criação. Hoje, vejo que muitos criadores sofrem com esse mesmo problema. Pensando em vocês, fui à busca dos meus arquivos sobre incubação e encontrei um artigo que havia salvado há algum tempo. Esse artigo é uma grande revisão acerca dos principais problemas de eclosão, bem como as possíveis causas desses problemas. O estudo foi realizado pelo departamento de Ciência Animal da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. Aqui, eu reuni apenas alguns dos principais pontos abordados no artigo.


Os problemas de fertilidade e eclosão geralmente são advindos de má regulagem da chocadeira, problemas com os animais reprodutores ou falhas no armazenamento e manuseio dos ovos. É necessário um diagnóstico rápido e preciso sobre qual é o problema e onde ele ocorreu, traçando o manejo adequado para resolver a questão. É importante salientar que para termos uma incubação e eclosão de qualidade (galinhas), a chocadeira precisa estar com a temperatura regulada em 37,8 ºC (aceitando uma variação de 0,2 para cima ou baixa baixo) e a umidade entre 55~60% nos primeiros 18 dias e entre 65~70% nos últimos 3 dias, com a viragem dos ovos funcionando desde o primeiro dia e sendo desligada nos últimos 2 ou 3 dias da incubação.


Passada a introdução, vamos então aos principais problemas e as suas causas:


Problema 01: OVO INFÉRTIL | Normalmente ao realizar a ovoscopia observamos o ovo limpo, sem sinal de fecundação. Quando quebramos os ovos observamos o disco germinativo pequeno e branco. Nenhum resquício de sangue.

Possíveis CAUSAS:

1. Machos Imaturos;

2. Machos com esperma anormal; Fêmeas com ovo anormal. Isso ocorre mais frequentemente em animais muito jovens ou muito velhos;

3. Muitas fêmeas para poucos machos (acasalamentos infrequentes) ou muitos machos para poucas fêmeas (brigas e interferências). O ideal é utilizar 1 macho para cada 10 fêmeas, em média;

4. Condições climáticas extremas;

5. Reprodutores doentes;

6. Excesso de peso corporal nos reprodutores;

7. Deficiências ou excessos nutricionais; forte restrição alimentar;

8. Problemas nas pernas e pés dos reprodutores;

9. Certos medicamentos, pesticidas, produtos químicos, toxinas ou micotoxinas;

10. Parasitas;

11. Espaço inadequado;

12. Iluminação inadequada.


Problema 02: OVO FÉRTIL | Ao realizar a ovoscopia observamos o ovo limpo. Ao quebrarmos o ovo o mesmo apresenta o disco germinativo aumentado, porém sem nenhum sangue.

Possíveis CAUSAS:

1. Ovos armazenados por muito tempo (o ideal é que sejam armazenados por no máximo 7 dias);

2. Ovos mantidos em más condições, temperaturas muito altas ou muito baixas (a temperatura ideal de armazenamento é de no máximo 21ºC e no mínimo 12ºC);

3. Ovos danificados durante o manuseio; choque de temperatura;

4. Casca do ovo selada de maneira a não permitir a respiração do embrião;

5. Alta temperatura no início da incubação;

6. Reprodutores muito velhos ou muito jovens;

7. Hereditariedade, endogamia, anormalidades cromossômicas ou problemas na partenogênese;

8. Doenças nos reprodutores;

9. Infecções transmitidas por ovos (por exemplo, salmonela);

10. Coleta dos ovos infrequente (ficam muito tempo no ninho).


Problema 03: MORTE EMBRIONÁRIA ANTES DOS 3 DIAS DE INCUBAÇÃO | Ao realizar a ovoscopia observamos os ovos limpos, com um anel sanguíneo. Ao quebrar os ovos observamos o anel sanguíneo ou um pequeno embrião sem nenhum olho escuro visível.

Possíveis CAUSAS:

1. Ovos armazenados por muito tempo ou em local inadequado;

2. Alta temperatura no início da incubação;

3. Baixa temperatura no início da incubação;

4. Ovos danificados durante o transporte;

5. Reprodutores doentes;

6. Reprodutores muito velhos;

7. Acidentes no desenvolvimento embrionário;

8. Endogamia ou anormalidades cromossômicas;

9. Deficiências nutricionais graves, por exemplo: Biotina, Vitamina A, Cobre, Vitamina E, Boro ou Vitamina B5;

10. Contaminação dos ovos e/ou chocadeira;

11. Drogas, toxinas ou pesticidas;


Problema 04: EMBRIÕES MORTOS DO 3º AO 6º DIA DE INCUBAÇÂO | Sistema circulatório do saco vitelínico presente, embrião no lado esquerdo, sem dente de ovo (“pontinha do bico”).

Possíveis CAUSAS:

1. Basicamente as mesmas causas citadas acima (problema 3);

2. Falta de ventilação na chocadeira (elevados níveis de dióxido de carbono);

3. Viragem inadequada dos ovos;

4. Deficiências vitamínicas: Vitamina E, Vitamina B2, Vitamina B5, Vitamina B7 ou Ácido Linoleico.


Problema 05: EMBRIÕES MORTOS ENTRE O 7º E O 17º DIAS DE INCUBAÇÃO | Cada embrião tem o dente de ovo, unhas dos pés, folículos de penas (8 dias), penas (11 dias).

Possíveis Causas:

1. Chocadeira com problemas: Temperatura, umidade, viragem dos ovos, ventilação;

2. Contaminação dos ovos e/ou chocadeira;

3. Deficiências nutricionais: Riboflavina, Vitamina B12, Biotina, Niacina, Piridoxina, Vitamina B5, Fósforo, Boro ou Ácido Linoleico;

4. Genes letais.


Problema 06: EMBRIÕES MORTOS COM MAIS DE 18 DIAS DE INCUBAÇÃO.

Possíveis Causas:

1. Problemas com a chocadeira: Temperatura, umidade, viragem dos ovos, ventilação;

2. Problemas com o nascedouro: Temperatura, umidade, ventilação;

3. Contaminação dos ovos e/ou chocadeira;

4. Problemas na transferência dos ovos da chocadeira para o nascedouro;

5. Casca quebrada durante a incubação ou na transferência dos ovos;

6. Deficiências nutricionais: Vitamina D, Vitamina A, Ácido Fólico, Vitamina B5, Riboflavina, Vitamina E, Selênio, Vitamina K, Biotina, Tiamina, Vitamina B12, Cálcio, Fósforo, Manganês ou Ácido Linoleico;

7. Má posição embrionária (embrião não consegue se mover para a posição de eclosão adequada);

8. Acidentes de desenvolvimento embrionário;

9. Hereditariedade, genes letais ou anormalidades cromossômicas;

10. Má qualidade da casca dos ovos;

11. Doenças nos reprodutores.


Problemas específicos, 01: OVO BICADO, EMBRIÃO MORTO NA CASCA.

Possíveis causas:

1. Baixa umidade ou temperatura durante um período prolongado;

2. Baixa umidade durante a eclosão;

3. Alta temperatura durante a eclosão;

4. Deficiências nutricionais;

5. Reprodutores doentes;

6. Má ventilação da chocadeira;

7. Viragem inadequada dos ovos durantes os primeiros 12 dias;

8. Lesão durante a transferência da chocadeira para o nascedouro;

9. Armazenagem prolongada dos ovos.


Problemas específicos, 02: ECLOSÃO ANTES DOS 21 DIAS | Tendência dos pintinhos serem magros e barulhentos.

Possíveis causas:

1. Ovos pequenos;

2. Diferenças entre raças;

3. Temperatura da chocadeira muito alta;

4. Umidade da chocadeira muito baixa.


Problemas específicos, 03: ECLOSÃO DEPOIS DOS 21 DIAS.

Possíveis causas:

1. Ovos grandes;

2. Reprodutores muito velhos;

3. Ovos armazenados por muito tempo (há um aumento de 40 minutos no tempo de incubação a cada dia de armazenamento do ovo);

4. Temperatura da chocadeira muito baixa;

5. Embriões fracos;

6. Endogamia;

7. Umidade da chocadeira muito alta.


Problemas específicos, 04: ECLOSÃO DEMORADA/DESUNIFORME.

Possíveis causas:

1. Mistura entre ovos armazenados por tempos diferentes;

2. Mistura de ovos de reprodutores jovens e velhos;

3. Mistura de ovos grandes e pequenos;

4. Manuseio inadequado dos ovos;

5. Pontos quentes ou frios dentro da chocadeira ou do nascedouro;

6. Temperatura muito alta ou muito baixa da chocadeira ou do nascedouro;

7. Sistema de ventilação inadequado.


Problemas específicos, 05: PINTINHOS PEGAJOSOS E/OU MANCHADOS COM ALBUMEN.

Possíveis causas:

1. Baixa temperatura de incubação;

2. Alta umidade de incubação;

3. Viragem inadequada dos ovos (redução do crescimento da membrana embrionária e redução da absorção dos nutrientes);

4. Ovos velhos;

5. Ovos muito grandes.


Problemas específicos, 06: PINTINHOS SECOS COM FRAGMENTOS DE CASCA GRUDADOS NAS PENAS.

Possíveis causas:

1. Umidade muito baixa durante o armazenamento dos ovos, incubação ou eclosão;

2. Viragem inadequada dos ovos;

3. Ovos rachados ou com casca de má qualidade.


Problemas específicos, 07: UMBIGO NÃO CURADO. UMBIGO NÃO CICATRIZADO, ÚMIDO, ODOROSO.

Possíveis causas:

1. Alta temperatura da chocadeira ou amplas variações térmicas durante a incubação;

2. Baixa umidade no nascedouro;

3. Umidade muito alta no nascedouro;

4. Nutrição inadequada dos reprodutores;


Problemas específicos, 08: UMBIGO NÃO CICATRIZADO, ÚMIDO, ODOROSO.

Possíveis causas:

1. Infecção do umbigo (onfalite);

2. Contaminação da chocadeira e/ou dos ovos;

3. Baixa temperatura da chocadeira;

4. Alta umidade da chocadeira ou do nascedouro;

5. Ventilação inadequada.


Problemas específicos, 08: PINTINHOS FRACOS.

Possíveis causas:

1. Alta temperatura do nascedouro;

2. Ventilação insuficiente do nascedouro;

3. Contaminação dos ovos ou da chocadeira;


Problemas específicos, 09: MÁ FORMAÇÃO DOS PINTINHOS.

Possíveis causas:

1. Armazenamento inadequado dos ovos;

2. Hereditariedade;

3. Deficiências nutricionais, por exemplo: Biotina, Riboflavina, Zinco ou Manganês;

4. Viragem inadequada dos ovos;

5. Posição incorreta do ovo;

6. Alta ou baixa temperatura da chocadeira;

7. Reprodutores doentes;

8. Ventilação inadequada e/ou cascas com baixa porosidade ou permeabilidade.


Problemas específicos, 10: DEDOS E/OU PERNAS TORTAS.

Possíveis causas:

1. Temperatura baixa ou alta da chocadeira;

2. Nutrição inadequada;

3. Bandejas inadequadas para colocação dos ovos durante a eclosão.


Problemas específicos, 11: OVOS BOMBA (aqueles que explodem na chocadeira).

Possíveis causas:

1. Ovos sujos do ninho; Ninhos sujos;

2. Ovos rachados;

3. Ovos limpos com pano ou produto contaminado;

4. Sujeira no local de armazenagem dos ovos ou durante o transporte;

5. Condensação da água nos ovos (sudorese);

6. Água pulverizada sobre os ovos; Ovos mergulhados em soluções contaminadas;

7. Contaminação por meio de explosões anteriores, ovos que vazaram ou ovos quebrados;

8. Contaminação pelo manuseio de ovos com mãos ou equipamentos sujos;

9. Chocadeira contaminada, filtros de água ou água do sistema de umidade.


Considerações finais

Espero que esse artigo tenha sido de grande proveito e ajuda para vocês! Como puderam notar, são muitos os erros de manejo que podem causar problemas de fertilidade e eclosão em ovos férteis, portanto, precisamos ficar sempre atentos e ir à raiz do problema para solucioná-lo. Quaisquer dúvidas a mais que surgirem sobre o tema podem ser repassadas via e-mail (iquedw@gmail.com) ou nas redes sociais do Rancho. Um forte abraço a todos e sucesso!

ARTIGO ORIGINAL:

WILSON, H. R; Hatchability Problem Analysis. University of Florida, IFAS EXTENSION, 2004.


432 visualizações1 comentário